Novos cursos de Medicina serão criados em cidades do interior de São Paulo



Os municípios de Cubatão, Guarujá e Guarulhos, no interior de São Paulo, foram as três primeiras cidades contempladas, num total de 14 no estado, a receber novos cursos de Medicina. O Ministro da Saúde, Arthur Chioro, assinou um termo de autorização para o funcionamento desses cursos. Esse termo faz parte dos compromissos do Programa de Ampliação do Acesso a Saúde para expansão e melhoria da formação em todo o Brasil. O governo federal tem com meta atingir um total de 39 cidades em todo país para diminuir o déficit médico x pacientes.

Além desses municípios, as cidades de Araçatuba, Araras, Bauru, Jaú, Limeira, Mauá, Osasco, Piracicaba, Rio Claro, São Bernardo do Campo e São José dos Campos serão as próximas idades contempladas com esse Programa.



O programa tem com objetivo principal aumentar a oferta de Médicos para enfrentar o problema da falta deles. A meta é atingir 600 mil profissionais da área de Medicina para o ano de 2016 e reduzir o percentual para 2,7 Médicos para cada mil habitantes. Com isso, o Governo federal Espera que os Prefeitos Municipais se comprometam em adotar uma estrutura eficiente na rede pública municipal de saúde e fazer melhorias na estrutura para receber esses cursos.

Foi realizada uma pesquisa nessas cidades escolhidas e constatou-se que elas têm mais de 70.000 habitantes e não possuíam nenhuma faculdade de Medicina. Entre outros critérios constatou-se que estava presente nessas cidades a quantidade de pelo menos cinco leitos no Sistema Único de Saúde disponível por aluno e unidade hospitalar com potencial para instalação de hospital de ensino. Descobriu-se também, por uma comissão de especialista contratada pelo Governo Federal, que nas cidades visitadas necessitava-se do curso de Medicina, organização da rede de saúde para prática e capacidade da residência médica.



O Governo Federal lançará edital, neste mês de setembro de 2014, para o recebimento de propostas das instituições privadas de educação superior interessadas no curso de Medicina.

Por Alexandre de Sá

Deixe o seu comentário